Edições econômicas ou standards. Quais comprar?

Livros em edições econômicas ou standard

Você está passando pela livraria mais bacana da sua cidade e aquele livro lindo, capa dura, cheio de ilustrações, tamanho grande está lá na vitrine pronto para que você leve para casa, se acabe de ler e o coloque na estante. A gente sabe que nem sempre as coisas acontecem assim, não é mesmo?

Na grande – enorme – maioria das vezes nunca temos o dinheiro cobrado por aquele título super cobiçado, principalmente se ele estiver envolvido na produção recente de uma série, um filme ou mesmo seja modinha entre a comunidade de leitores.

Mas antes de navegarmos em diversos posts sobre livros que vão haver aqui no blog, é preciso que pense numa pergunta. Você sabe comprar seus livros?

É justamente aí que surgem os livros em edições econômicas. Com dimensões levemente menores, fonte diminuída, sem orelhas, capa com material mais simples mas com sua história de forma integral, as edições econômicas vem como uma forma de popularizar a leitura para aqueles que não estão dispostos a investir tanto no mesmo título mais caro.

Mas será se vale a pena ou não pagar mais caro pelo mesmo título? O adicionais das edições standard das livrarias compensam o preço mais alto? Vou tentar explicar as principais diferenças entre as duas edições para que você saiba decidir no ato da compra.

Dos diversos livros que tenho, acredito que mais da metade sejam edições econômicas. O importante é você saber que nem sempre a edição mais cara vale a pena e nem sempre a edição mais barata compensa.

As fotos são de livros meus que usei para ilustrar as diferenças entre as edições.

Livros em edição standard ou de livrarias

As edições standard, como já falei, são os livros que são vendidos em livrarias e sites pela internet. Normalmente possuem as seguintes características:

  • Capa dura ou de papel mais rígido e fosco;
  • Orelhas;
  • Folhas amareladas – são folhas com uma textura mais áspera ao toque, que permitem a troca de páginas de forma mais fácil, sem grudar no dedo. Além disso, por serem amareladas e espessas não permitem que você veja o outro lado, assim as letras do outro lado ou mesmo da página seguinte não atrapalham sua visão;
  • Dimensões maiores – no sentido literal mesmo, livros de livrarias são mais altos e mais largos.
  • Fonte maior – como as dimensões do livro são maiores, sobra mais espaço para aumentar a fonte usada, facilitando sua leitura principalmente se você possui algum problema de visão.
  • Extras – isso depende da editora. Normalmente são marcadores de páginas para que você não estrague as orelhas do livro.

Livros em edição econômica

Mais baratinhas as edições econômicas viraram um xodó dos leitores que querem ter muito conteúdo a um preço mais em conta. São vendidos em catálogos, como o da Avon, e por sites pela internet mas sempre com a especificação de que são edições econômicas. As diferenças para uma versão standard são:

  • Capa de papel mais fino e brilhoso;
  • Quase nunca acompanham orelhas – é bem difícil encontrar uma edição econômica com orelhas;
  • Folhas brancas e transparentes – as folhas são de papel bem mais fino, brancas e bem transparentes. É possível ver o outro lado da página e a próxima página com muita facilidade. Atrapalha a leitura;
  • Dimensões menores – a intenção é baratear a produção do livro, então é normal que as dimensões sejam menores. Assim se gasta menos papel na sua impressão;
  • Fonte menor – por conta das dimensões mais “apertadas” a fonte utilizada tende a ser menor para que caiba mais texto na mesma página. Inclusive, as margens também são diminuídas para aproveitar o máximo da página;
  • Extras – depende da editora, mas é muito difícil encontrar uma edição econômica com extras e brindes.

Como você pode notar, a intenção ao produzir uma edição econômica é baratear o máximo possível a impressão de uma obra e consequentemente torná-la mais popular entre os leitores.

É importante falar que independente da escolha pela edição, o conteúdo é mantido de maneira integral. Sempre. Essa coisa de comprar edição econômica e só vir resumo é mito. Não é permitido retirar uma letra sequer do enredo original.

Eu particularmente sempre tive boas experiências com livros em edição econômica. Apesar de que é sim mais gostoso ler um livro de livraria as edições econômicas por vezes ter preços muito mais baratos o que acaba pesando na escolha final. Tenho livros que custaram menos da metade que as edições normais de livraria.

Tive problemas apenas uma vez que optei por uma edição econômica. Numa certa madrugada acabei comprando os dois primeiros volumes da saga “As crônicas de gelo e fogo” pela internet e ao receber fiquei surpreendido. Os livros eram lindos, em um tamanho razoável, com orelhas (!) e todos os mapas assim como nos livros originais. Eu estava super feliz. Até virar a primeira folha e dar de cara com a fonte minúscula. Tamanho 5 ou 6, eu acho. Não dava para ler de forma alguma. Era impossível mesmo. Não teve jeito e tive que solicitar a devolução para a loja e comprar de vez as edições de livraria.

Então cuidado ao comprar edições econômicas. Veja se a diferença de preço vale tanto assim. Sempre cheque todas dimensões do exemplar para que não passe por isso que relatei. Fora esse empecilho, mantenho minha biblioteca a base de muitas edições econômicas e não tenho do que reclamar.

Mas e você? Já comprou livros em edições econômicas ou faz sempre questão de pagar mais e levar o bonitão da livraria?

Comments

  1. Pingback: BOOK HAUL: Leituras de Abril de 2017 - Café das Sete

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *